segunda-feira, 23 de abril de 2018

ERP SUMMIT 2018



A UNIGEX esteve presente no ERP SUMMIT 2018 maior evento do Brasil para acompanhar as tendências de mercado para soluções de gestão.

Logo na abertura tivemos uma palestra do economista Carlos Alberto Sardenberg recheada de gráficos apontando indicadores econômicos comparativos entre setores e países. A conclusão dele é que o sentido dos gráficos aponta para uma retomada da economia após um período de muito turbulência. Isso é bom para todos nós empreendedores.


Em relação a ERP, é fato que o mercado de aplicações CLOUD está consolidado como uma realidade nos principais players que estavam presentes a feira. Vários stands e palestras sobre o assunto demonstraram isso.

Muito cases e estratégias de sucesso foram apresentadas, e em uma mesa redonda com os principais CEO´s das empresas de software de ERP foram discutidos diversos pontos interessantes que passo a seguir.



  • Temos que ouvir as necessidades dos clientes.
Não adianta montar estratégias, quaisquer que sejam elas, se o cliente não estiver envolvido. Se as entregas não forem as desejadas, as ações não terão sucesso.
  • Todo mundo quer ser cloud.
Pequenas e médias empresas estão loucas para se livrar de cuidados com infra-estrutura. FaaS  (Função na nuvem e aplicação sem servidor) é a próxima fronteira da computação na nuvem. 
  • É preciso ter soluções para os diversos tipos de clientes. 
Tudo bem, nuvem é o futuro, mas e se o cliente não estiver preparado para isso nesse momento? Precisamos ter soluções diversificadas para atender as estratégias dos clientes. Temos que ter ofertas diferentes de cloud, sejam elas públicas, privadas ou híbridas. Por falar nisso as soluções híbridas tiveram grande destaque na feira.
  • Temos que ser rápido para podermos errar e corrigir as estratégias de cloud.
O ciclo de desenvolvimento de soluções tem que ser cada vez mais rápido. A versão "1.0" tem que estar no ar o mais breve possível. Os erros irão acontecer, mas quanto mais rápido forem corrigidos, mais fácil será o amadurecimento da solução
  • Devemos trocar muitas telas por processos que atendam os clientes.
O escopo das soluções devem focar em processos do inicio ao fim. O futuro do ERP está na interatividade, de preferência com aplicações intuitivas e praticamente auto implantáveis. O usuário quer "plugar e usar".  Na medida do possível, as aplicações devem dar poder aos usuários para particularizar os processos. 
  • Shelfware
Deverá existir uma maior oferta de micro serviços nos sistemas, onde o usuário escolhe o que deseja realmente utilizar e só é tarifado pelo que usa. Shelfware é a aquisição de softwares que não serão utilizados, envolvendo funcionalidades técnicas não necessárias para operação da empresa, porém adquiridos. Tudo isso é desperdício de dinheiro. 
  • Temos que ser protagonistas.
As empresas de ERP tem que tomar o papel de protagonista. Não adianta ficar esperando melhor situação política ou econômica. Temos que "trincar os dentes" e crescer.
  • Big brother governamental
Existirá cada vez mais um interoperabilidade com o governo. Cada vez mais o grande irmão estará monitorando todas as atividades. As prestações de contas serão cada vez mais online. Os sistemas tem cada vez mais que ter foco no compliance da empresas.
  • Criação de um ambiente colaborativo para os usuários interagirem e aprenderem entre si.
Os sistema deverão possuir um ambiente onde os usuários de diversas empresas, possam trocar experiencias e aumentar o aprendizado. Essa sinergia trará amadurecimento das aplicações oferecidas.

Como principais desafios para projetos cloud foram elencado:
  • Ofertas simples
  • Preços acessíveis
  • Fácil utilização 
  • Controle operacional
  • Escalabilidade
Por último, fomos presenteados por uma excelente palestra de José Roberto Guimarães que nos mostrou todos os aspectos de gestão envolvidos na preparação de uma equipe de alta performance. Todos possivelmente aplicáveis em nossas empresas. Termino com uma frase para levarmos no dia a dia



"Sempre é possível fazer melhor!" - José Roberto

Marcelo Miranda
Diretor Comercial e Projetos da Unigex